Arquivo | abril, 2007

Uma taça, por favor

30 abr

No meio do ar eu engoli tristeza. Não sei bem de onde ou porque veio, mas o fato é que está aqui e preenche parte de mim. O que de mim não está com enxaqueca, está triste.

Continue lendo

Anjo

23 abr

Prepotente sim, mas eu explico. Eu penso às vezes que sou um anjo, um sem asas e que está encarnado nessa vida medíocre de brasileira, carregada de pecados e com alguma missão.
Continue lendo

Justificando minhas analogias

19 abr

Imagine só se ao contar minhas desventuras eu deixasse de usar analogias? Tudo pareceria frio e sem graça.Analogias não são mentiras, nem panos sobre a verdade, mas diga-me você, qual texto não é carregado dela?
Continue lendo

Amor

12 abr

E você pensa que o amor existe, que as pessoas amam. Você, um turbilhão de hormônios, de necessidades puramente animais, completamente irracionais. Você bicho, você homem.
Continue lendo

Hipérboles e céus

11 abr

Algo como poder tocar o mar e sentir as nuvens. Como se voltar os ponteiros do relógio retrocedesse o tempo. Essa sensação.
Continue lendo

Ser

11 abr

Parte de mim quer ser, mas não é.
Continue lendo

Vida

9 abr

Eu gosto de viver, sabe. E acho que essa minha vontade enorme de viver faz com que eu me arrisque mais. Eu tento sempre extrair o melhor de cada momento, de cada experiência. Existem coisas ruins na vida, claro, mas eu não posso deixar que essas coisas sobresaiam.
Continue lendo

Insira o título aqui

9 abr

Talvez eu esteja esperando um amor pra toda vida como qualquer outra pessoa, mas talvez eu saiba que já o encontrei e que não poderei tê-lo mais.
Continue lendo

Raiva extra-orbital

8 abr

Não sei explicar, não sei mesmo, mas eu tenho muita raiva de gente que faz isso com o próprio corpo.
Vá se danar e leva o resto de carne que sobrou junto!

Ela não sabe

7 abr

É que quando ela sai, parece que vai voltar para minha casa e eu tenho que ficar acordada esperando para abrir a porta. Eu tenho esse sentimento. Sentimento de quem espera acordado por alguém que saiu para se divertir, enquanto você não faz nada além de esperar. Por quê?
Continue lendo