Carta II

28 nov

Antes de sequer começarmos, gostaria de dizer sobre o nosso fim. É difícil dizer que não teremos um fim, não falo por pessimismo, mas, para mim, “amar para todo o sempre” é um fim. Antes esclareço então o que entendo por fim: quando não é mais possível mudar uma situação, seja para melhor ou para pior. Em todo caso, é fim. E então, antes de darmos começo a nossa história, gostaria de me precipitar até o fim.
A última lição de vida que, confesso, sofri para aprender, me fez pensar muito diferente sobre diversas coisas. Uma delas, e creio ser a principal, é a felicidade. Nós acreditamos buscar o amor, acreditamos ser regidos por ele, mas percebi que o amor, como várias outras coisas, é só mais um meio de se chegar ao objetivo que julgo ser o que realmente buscamos afinal, a felicidade.
Tendo isso em vista, gostaria de dizer que quero, acima de tudo, que você seja feliz, e mais, que eu nunca seja um obstáculo para isso, mas sim um apoio, um caminho. E é aqui que entra a história do fim. Que você jamais deixe de ser feliz por mim, se acontecer de você encontrar em outra pessoa a felicidade, vá em frente, não pense duas vezes para ser feliz. Não acredito que eu vá de imediato gostar ou estar feliz com isso, mas é aí que está a questão maior de todas, seja você feliz primeiro sempre. As outras pessoas sabem se virar e também buscam a felicidade, então acredite, elas não ficarão na fossa eternamente. Nós tendemos a evoluir, crescer e, mais uma vez, a ser felizes. Seja feliz sempre. E, para que você não entenda essa carta como um término, deixemos o fim de lado e voltemos ao começo, ao nosso começo.
Espero, pretensiosamente, proporcionar a você felicidade, sem que você precise de outros fins que não eu para isso, espero que você cresça ao meu lado e que eu cresça também. Espero que, assim como eu, você tenha a pretensão de não ter pretensões com esse relacionamento, exceto o de ser feliz. Então, te convido a ser feliz ao meu lado, a aproveitar a vida da melhor forma possível comigo e a ser meu amigo fiel, sincero e, mais que isso, a ser meu amante, meu companheiro.

2 Respostas para “Carta II”

  1. Pri dezembro 3, 2007 às 3:59 pm #

    Ahhh Kika, eu amei , simplesmente AMEI essa carta=D Falou tudo!
    Saudade da minha amiga linda!
    beijim =)

  2. Tainá julho 2, 2008 às 8:48 pm #

    lindo!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s