Ela

23 dez

Era ela, sempre foi.

Ela sabe do meu passo errante antes mesmo de eu perceber que escorreguei.

Era ela quem me fazia correr desnecessariamente por caminhos errados só para não ter que encará-la e sentir sua presença mais próxima e mais ofuscante.

Era ela quem várias vezes me desconsertou e me fez bambear as pernas incontrolavelmente.

Era ela me chamando ao fundo de um jazz, me oferecendo uma oportunidade de entrar em seu mundo.

Era ela quem estava na minha vida muito antes de eu notar que aquilo era viver.

Era ela, sempre foi.

E viver passou a ser efetivamente o que deveria ser a partir do momento em que ela e eu passamos a ser nós.

4 Respostas para “Ela”

  1. Ana Luiza dezembro 23, 2007 às 12:54 pm #

    Ter jazz ao fundo, quando 2 passa a ser 1, é uma delícia.
    Lindo! Adorei, Erika.

  2. Ana Luiza dezembro 23, 2007 às 1:02 pm #

    Aliás, deve ser uma delícia…não sei.
    Nunca tive jazz ao fundo. Acho que a Simone não gosta. hahaha

  3. Mohara dezembro 29, 2007 às 12:45 am #

    você já tava nele e nem sabia pequena.
    você nunca soube.

  4. Tainá junho 11, 2008 às 12:50 pm #

    ;S

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s