Arquivo | janeiro, 2008

Falta de clareza dá nisso

30 jan

As pessoas entendem tudo errado mesmo. Quando eu disse que amor correspondido enfraquece a literatura, eu não quis dizer pra não me corresponderem. Bobinhos.

Anúncios

Versos

29 jan

Você pára e me pergunta o que aconteceu
quando me vê sentada muda
Diz não saber o que fez
pra apagar o meu eu
Mas te digo,
não preciso de ajuda

Porque, pra mim,
foi você quem morreu
porque, pra mim,
meu amor não é mais seu

Esses são os versos que eu nunca cantei pra você
guardei palavras, desgostos e mágoas
E esses são os versos que eu sempre tentei esconder
Eu tive medo de te perder e perdi

Finjo que não ouço ou vejo você chorar
sinto uma lágrima caindo em mim
eu não vou dizer nada pra te consolar
está na hora, nossa história já chegou ao fim

Porque, pra você,
eu posso nunca existir
porque, pra você,
foi melhor me trair

Esses são os versos que eu nunca cantei pra você
guardei palavras, desgostos e mágoas
E esses são os versos que eu sempre tentei esconder
Eu tive medo de te perder e perdi

E perdi meu amor
junto ao seu
e perdi o prazer
de só te querer,
de simplesmente viver

Esses são os versos que eu nunca cantei pra você
guardei palavras, desgostos e mágoas
E esses são os versos que eu sempre tentei esconder
Eu tive medo de te perder e perdi
E me perdi…

(é, é uma música que eu fiz..)

Nicotina

28 jan

O primeiro trago
alucinação
tontura
paixão

O segundo trago
alucinação
loucura

O terceiro trago
dependência
ambição

O quarto trago
dependência
dependência
tremor
loucura

O quinto trago
tremor
tremor
não é suficiente
dependência
loucura

O sexto trago
tremor
tremor
raiva
alucinação
raiva
tremor
tremor
tremor

.
.
.

O último trago
tosse
suor
tremor
tosse
suspiro
adeus.

Como
o
amor.

Vazio

26 jan

O meu vazio está tão cheio que chega a vazar. Vaza vazio no meu infinito.

Bilhetes

21 jan

Dos meus beijos pequenos e dos seus tão grandes faço, não um beijo médio, como se espera da lógica, mas faço de todos os beijos o maior, de imensidão tão única e abstrata que ultrapassa o infinito e se transforma em amor. Beijo de amor.

“Dos seus faço os meus, que são nossos e são dois únicos que se tem e que mesmo sendo um e um, meu e seu, somos nós até quando somos eu e você separado. Meu beijo que é seu, grande, amor e pequeno que seja sempre meu, que é seu.”

Serão os seus beijos e os meus sempre nossos. Enquanto houver verbo, enquanto simplesmente houver. Os seus, meus e nossos, grandes, pequenos e infinitos serão porque eles simplesmente serão.

“Todos os detalhes que envolvem seu beijo enquanto ele é meu dispensam toda lógica. Nunca poderei descrever sua boca pequena e seu beijo forte com esses olhos enormes cheios de mundo que me prendem inteira.”

Esse mundo nos meus olhos é só o seu reflexo, minha linda. Te amo.

(Entre aspas não são meus.)

Meia história

16 jan

Meia fotografia no chão, um retrato em preto e branco: um vestido de noiva e um sorriso partido ao meio. Talvez não seja só uma fotografia partida ao meio, talvez sejam uma história e um amor quebrados.

Continue lendo