Arquivo | março, 2008

Pra você V

30 mar

Meus ouvidos pedem por sua voz,
sussuram ao coração:
– E aquele timbre, aquele som,
quando virão?

Pra você IV

30 mar

Seus olhos: sugadores de luz; esconderijo da minha alma.

Semi II

30 mar

Agora quem semi-sorri sou eu.
Não de vergonha como era o seu
[semi-sorriso,
mas em mim a razão é outra.
Não vejo nas coisas graça inteira,
não vejo totalidade em nada.

Agora semi-sorrio
porque parte de mim não está onde o resto vai,
parte de mim está aí com você.

E acho que é essa a minha parte que sorri.

Sobre perder e achar

27 mar

Você me faz perder as palavras, mas eu encontro cada sentimento lindo que vale a troca.

Namora comigo?

24 mar

– Não, eu não vou aceitar o pedido dela de namoro, eu quero namorar você! Namora comigo?
– Desculpa, mas eu não posso aceitar!
– E por que não?
– Porque quem quer pedir sou eu. Namora comigo?

Todo mundo tem um preço

18 mar

– O que você quer então em troca de sua poesia?

– Quero seu amor.

– Certo, negócio fechado.

Poema-melodia

14 mar

Coleciono botões
para brincar
de costurar corações

Levo esse poema-melodia
ao avesso.

A linha de arremate
das notas
são os refrões
onde enrouqueço
e esqueço
porque foi
que troquei o
fim
pelo começo.

Tum Tum

13 mar

Ontem meu coração veio me contar
da saudade que tem
da batida do seu.
E eu,
sem querer cortar
disse que aquilo lá
era só um rádio a pilha
pifado
que o que batia mesmo
era só ele,
o resto que ele ouvia
era só chiado.

Semi

13 mar

E esse seu semi-sorriso
semi-aperta meu coração.

E essa distância toda
entre os dois
termina de apertar o resto.

De letra

11 mar

Queria ser fanática
por futebol
pra quando meu time jogar na sua casa
eu poder ir aí
vibrar

na sua cama
e simplesmente ignorar
o jogo
os gols e o placar

porque, neném
com a gente
a coisa é além gramado
com a gente
a vitória é
gozar.