Arquivo | setembro, 2008

Prazer. (inacabado. parte 1)

7 set

Contidos, leves e recursivos, os movimentos. A respiração ofegante no mesmo ritmo. Os braços se rendendo à tentação da cama.

Como pode todo o corpo tão molhado e a boca tão seca?

Uma vez ou outra os olhares se cruzam. Se cruzam as mãos. A pele nunca desgruda. A língua tenta molhar os lábios, que são mordidos de tempos em tempos. O ao redor parece não existir. Parecemos flutuar. Flutua minha mão pelo seu corpo. Flutua minha mente em você toda. Flutua você sobre mim. Os músculos vão perdendo a força, vem vindo a gargalhada. Os olhares se encontram. Os risos se encontram. Prazer. Os corpos em um mecanismo perfeito. Encaixes perfeitos.

O dia chama pela janela.

Contidos, leves, recursivos e hipnóticos, os movimentos. Os movimentos da boca, dos quadris, o movimento do suor deslizando no seu corpo e caindo no meu. Os movimentos dos sons sem nexo que saem da sua boca tão seca e vêm para o meu ouvido. Todo som é prazer. Todo movimento é prazer. Você é prazer.

Anúncios

Diálogo

4 set

– Você está com um olhar distante.. distante de mim.

– Não estou distante de você, é que quando estou triste, e me escondo no fundo de mim e o que se vê são esses olhos vazios…

– Não se preocupe, eu ainda estou em mim. E sem dúvidas, em você.

Cores

4 set

Eu não ligo de minha vida
ser colorida
em tons pastel.

Só exijo que os lápis
sejam bons, limpos e
não arranhem o papel.