Arquivo | setembro, 2010

Na cama

20 set

Sinto minha mente percorrer você
mais rápida que os olhos, que a boca…

Mina

16 set

Tem gente
que cava fundo
nosso coração
só com uma colherzinha
na mão

Tem gente
que nem com pá
nem com trator
nem com nada,
não chega nem perto
de lá.

Quando começa?

14 set

O amor não começa quando a gente diz que ama. Dizer que ama é mera constatação.

A liberdade é relativa

13 set

Não me sinto presa a você,
mas livre pra sempre de ser de qualquer outra pessoa.

Amor Noel

13 set

– Mamãe, o amor é igual Papai Noel?

– Como assim, meu filho? Duvida que Papai Noel exista?

– Não, mamãe… quero saber se o amor só presenteia quem é bom o ano todo.

Nuvem de carinho

12 set

Vou colocar sobre você
uma nuvem de carinho
cada vez que seu coração secar
eu faço chover beijinho.

“Como der, ou puder, ou quiser”

12 set

Visitei vários lugares
não é o que o aluguel
fosse assim tão caro
podia comprar se quiser
até um vaso chinês raro
mas a questão, Zé,
é que gosto mesmo
é de morar em mim.

Porque eu me apaixono por coisas que você não vê

9 set

O seu cabelo tem uma marca, que é quase na pontinha assim, ele vira, fica soltinho, leve. Gosto dessa marquinha e gosto do movimento que dá aos seus cabelos. Gosto muito do seu cabelo, da textura, do cheiro, fico horas admirando… você não vê.

As suas mãos têm uma pegada madura, quando seguro ou olho pra elas, ou você me segura, eu me sinto de fato assim, segura, sinto proteção, sinto carinho e afeto. São firmes e carinhosas, suas mãos. São tão macias e tão cheias de habilidade e ritmo. Amo ver você tocando qualquer instrumento, tem vez que até me perco do som e fico só te admirando… você não vê.

O seu olhar tem uma coisa que é tão leve, tão cheio de vida e tão cheio de alma. O seu olhar me desassossega e me dá paz, seu olhar provoca um paradoxo de emoções em mim. Ele se transforma… fico assistindo às mudanças: por hora fica bravo, calmo, outro momento é de desgosto, alegria, e gosto demais quando se torna um olhar de tesão. Gosto até da diferença de tonalidade entre seus olhos… gosto dos dias em que eles estão mais claros e gosto quando você olha pra mim. Fico horas admirando o seu olhar de concentração… me fascina… você não vê.

A sua boca… coisa mais linda é ver você passando protetor labial, fazendo aquele biquinho… que junto do seu olhar inocente faz com que qualquer coração meio bobo, feito o meu, dispare. Gosto da boca entreaberta que você faz sem perceber quando se concentra. A sua boca dá vontade de beijar, dá vontade de pedir beijo e dá vontade de nunca mais desgrudar. O tempo todo que eu te olho, eu quero te beijar. E tem a marquinha bem no meio da boca, que eu sei, machucou quando era criança, que eu acho um charme e fico olhando o tempo todo… você não vê.

O seu cuidado comigo, o jeito como você fala as coisas e faz as coisas, o jeito como me abraça… ah, o seu abraço! Quase me faz dormir de tão aconchegante e confortável que é. Gosto da diferença do abraço que você me dá pro abraço que distribui pras outras pessoas. Gosto do seu pé próximo ao meu, gosto como você aproxima nossos corpos e envolve todos os nossos bons sentimentos. Gosto de sentir seu cheiro quando te abraço. Gosto tanto, mas tanto, do seu cheiro que depois que te vejo por um minuto sequer, isso é o bastante pra eu ficar as próximas horas sentindo só o seu perfume… E esse perfume, que é o cheiro da sua pele, não a fragrância que você usa, me dispara o coração de um jeito que às vezes acho que ele vai saltar pela boca, mas aí eu concentro e olho pra você… e vejo que você não vê nada disso acontecendo em mim.

Gosto da sua ideologia de vida, gosto de você não comer carne, de você amar os animais o quanto ama, gosto dessas coisas todas em você, gosto da sua forma de encarar o mundo, gosto de você ser espírita e acreditar e confiar em Deus, gosto de você dividir suas intimidades comigo, gosto de você se deixar frágil ao meu lado, gosto de você se emocionando com músicas, gosto de você se abrindo comigo, gosto demais de você… você não vê.

O seu jeito de dançar que te faz remexer da mesma forma pra todo tipo de música faz meu coração ficar todo mole, gosto do seu samba, com as mãozinhas abertas, gosto da sua salsa, com as mãozinhas abertas e o ombrinho balançando, gosto do seu forró, até assim meio sem saber me levar, sem saber muito bem pra que lado ir e reclamando da distância de um passo e outro, que não é sistematicamente igual. Gosto de você dançando break no meio da rua, na lagoa, na minha sala, mas prefiro quando você não se machuca. Fico te admirando dançar… você não vê.

E quando tudo isso acontece e mais uma série de coisas aparentemente bobas, como ficar com os olhinhos caídos de sono, a maneira como você mexe no cabelo de um lado para o outro, até o “zzz” que você faz com a boca pra me irritar, o jeito que você me chama, o apelido que você me deu, todas essas coisinhas me fazem apaixonar por você um pouco mais… e você não vê.

E não se questione quanto a eu já estar apaixonada ou estar me apaixonando por você, porque a paixão é um processo e, portanto, eu me apaixono diariamente, de hora em hora, de minuto em minuto… apaixonar é uma sequência de atos crescente e em mim, particularmente, é um processo calado, silencioso… e quando eu me pego caindo – ou melhor, caída – por você, eu só consigo dizer… casa comigo? Porque é isso mesmo, eu quero casar com você.

“Um risco, um passo, um gesto rio afora”

8 set

Você me desperta o impulso de fazer o bem.

É daí que veio e foi assim que acabou

2 set

Ele me pedia
todo dia
todo dia
todo dia
pra casar com ele.

Eu respondia
todo dia
todo dia
todo dia
que casaria com ele.

E aí
acabaram-se os dias
e não nos casamos.