Sou daquelas

3 jan

à Adélia Prado

Sou daquelas
de tristeza sem pedigree
saudade vira-lata
e olhos caídos
que choram sem parar
ao te ver partir

Sou daquelas
que imploram um abraço
um beijo, um feito, um afago
que fazem um circo
e se põem de palhaço
só pra te ver sorrir

Sou daquelas
que uns chamam de passado
outros empurram pro futuro
mas que no presente
ficam sempre jogadas
de lado, ali no escuro

Sou daquelas
que ninguém esquece
que não saem da mente,
penetram seu sono, seu sonho
e no quarto, tarde da noite
invadem sua prece

Sou daquelas..
mas sou daquelas que pedem perdão.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s