Infinita

21 abr

Ao Charlie, (As vantagens de ser invisível)

Aprendi a me sentir infinita.

A reconhecer a imensidão
olhando pra dentro.

A me focar
quando desconcentro.

A me abraçar
quando dói o coração.

A me dar bronca,
me dizer não.

Aprendi a me sentir infinita.

A deixar o pensamento ir,
sem ter pressa de voltar.

A ver meu coração partir,
mesmo com
[muito, muito, muito
medo de amar.

Aprendi que amar é bom,
mas que amo primeiro a mim.

Aprendi a espantar a preguiça,
acabei com o “não tou afim”.

Doeu para aprender a me sentir assim.

Mas aprendi.

E sou infinita, hoje eu sou infinita.

2 Respostas to “Infinita”

  1. Ana Luiza abril 25, 2011 às 2:18 pm #

    Eu queria muito saber me sentir assim. Acho que foi por isso que eu chorei tanto quando li esse livro. Acho que eu não estou preparada pra olhar pra dentro de mim, sabe?
    Lindo o texto! Tem tanto que você me contou sobre esse livro e depois de um tempo você escreve isso. Será que demora mesmo pra gente digerir o mundo e se sentir infinito? Se assim for, acho que ainda estou em tempo.
    =)

    • Erika Caroline abril 25, 2011 às 5:14 pm #

      Pra mim demorou! hahaha Acho que é assim.. a gente vai vivendo e vai aprendendo a olhar pra dentro!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s