Arquivo | março, 2012

T

31 mar

Amar sem o coração: tesão.

Anúncios

Controle

27 mar

Te apaguei da minha boca,
das palavras.
É só calar.
Mas não sei qual método usar
pra te tirar da cabeça. 

Pode ficar com o troco

20 mar

Eu fiquei com o troco.

De tudo que gastei de mim

[em você, em nós

De tudo que me dei

[a você, a nós

De tudo que vivi

[com voce, conosco

De tudo que fui

[pra você, pra nós

De tudo que me tornei

[em você, em nós

De tudo que sonhei

[pra você, pra nós

Eu fiquei com o troco

desse amor, que desde o começo

já era tão pouco.

Eu fique com o troco, ao menos.

E você, pior ainda, não ficou com nada.

___

Isso que pra você foi pouco.
Um quase nada maquiado de tudo.
Para mim era a luz.
Transbordava mas não sobrava. Absorvia.

E foi você que me acusou de ter mais parte nisso.
Pensei, nada mais justo que te deixar a sobra.
O excedente desse amor agora já escasso.
O que antes jorrava, agora ensaiava gotas espassadas.

Sim, eu amei demais.
Acho que amei tanto daqui
que faltou pra encher aí.
Afinal, haja amor pra tanta gente no mundo.

Sei que lhe devo.
Então meu bem, pode ficar com o troco
desse amor louco
Que um dia nós compramos em conjunto.

Deixe a cada qual o que lhe cabe de direito,
O que restou de mais profundo.
A mim, a insanidade emudecida.
A você, todo o amor do mundo.

(Dele.)

Cobertor

19 mar

Era segunda-feira
e você veio devolver
o amor que sobrara de nós
e que tinha ficado ali,
jogado num canto qualquer da sua casa.
Eu pedi a parte que era minha de volta,
me fazia falta…
quem sabe eu não poderia cobrir esse vazio no peito
com esse resto de amor de nós dois?
Ou com, pelo menos, a minha parte desse resto de amor.
Quanto à sua parte, cabia a você decidir o que fazer,
ficar, dar aos cachorros, jogar pela janela.
E você, naquela segunda-feira,
resolveu embolar o seu resto de amor
no meu resto de amor.. e entregá-lo a mim, disfarçadamente.
Seria difícil mantê-lo com você, eu sei.
Ele faz com que você se lembre de mim
com uma frequência muito maior do que você gostaria de lembrar.
E jogar fora não era sequer uma possibilidade…
Jogar fora o único amor que realmente teria valido a pena…
Isso era demais. Até mesmo pra você.
E aí, você me entregou tudo,
o meu e o seu amor,
embolado em lembranças, cheiros, decepções.
Porque você sabia que eu tampouco teria coragem de jogá-lo fora.
Guardo então, aqui, no peito,
cobrindo o enorme buraco que você deixou.
Torço pra que ninguém, andando pelo meu coração,
pise, sem querer, nesse “nosso” amor e caia vazio afora…
porque já não sei a profundidade do seu estrago.

6 mar

A eternidade tá tomando o meu peito
de jeito.

Dessa vez, que seja sem o tal
do efeito
CO LA TE RAL.

Onde está

6 mar

Tudo muda.
Não reluta
e muda
pra dentro de mim.