Gabi, barrigas e um amor imenso

16 dez

Quando você vê o primeiro ultrassom do embrião
A verdade jogada, estampada na sua cara
E você não pode mais tomar socos
Na barriga
E nem cair
E nem fazer nenhuma maluquice
e nem jogar bola
Tudo se torna perigoso
Praquele ser que está dentro de você
De repente
Todo mundo quer encostar na sua barriga
E ouvir sua barriga
Conversar com ela
Conversar com ela
E você precisa de cuidar da sua barriga, muito, de verdade
Antes, você nem ligava pra sua barriga
Era apenas uma barriga
E de repente
Virou casulo
E aquele bicho cresce lá dentro
E come do que você come
E cresce.
Cresce muito.
E depois sai.
Sai da sua barriga.
Sai uma pessoa de dentro de você!
Com cabeça e tudo!
Mãozinhas, pé.
E até mesmo com uma barriga!
E ai você passa a amar aquele negócio
Mais do que a você mesma
E tudo que essa nova barriguinha faz
Determina todas as suas emoções
E você vive por aquela nova barriguinha e novamente esquece da sua
É tudo uma grande questão de barrigas.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s