Arquivo | Quando a razão perde a vez RSS feed for this section

Nada

20 mar

O azul brilhante do céu
a revoada daqueles passarinhos brancos
que fazem um som manso

A mãe que esconde o ovo de Páscoa
pela casa e assiste seus filhos
se sujando de chocolate

O pisca-pisca da árvore de Natal
a ceia com as pessoas queridas
desembrulhar os presentes

Passar na avenida
com todos os sinais verdes
sem trânsito numa sexta-feira

Ah, a sexta-feira
às 18h, dia de pagamento
amigos num bar

Mas nada
nada, nada
nada se compara a você.

Anúncios

O que não foi, nem nunca será

10 mar

A cortina que prometi
e nunca comprei
O amor que tanto te dei
até sem ter, sem poder
sem ser
amor.

Não vá

1 mar

Fecho os olhos e vejo
vejo você, vejo aquela luz
sinto o seu pulsar sobre meu peito
sinto as horas passarem,
as nuvens se moverem
sinto a luz dos carros,
os humores das pessoas que passam também
sinto que deveria estar ali
e que você também.
Abro os olhos e continuo a ver
vejo você, vejo aquela luz
vejo você sobre meu peito
vejo as horas passarem,
as nuvens se moverem
vejo a luz dos carros…
vejo que às vezes a realidade
ainda bem
não está tão distante dos sonhos.

Objetos

7 fev

Sobre a cama,
Ursinho de pelúcia
No guarda roupa,
Um pretinho básico matador
No coração,
Ele.
Nenhum dos três se conheciam.
Ainda, disse ela. Ainda…

O tédio

22 set

O tédio faz as pessoas
ocuparem as mãos
com cada coisa:
cigarros,
bebidas,
amores.

O primeiro dia

14 set

Estava lembrando daquele
dia em que nos conhecemos mas você
não quis me abraçar porque estava fumando e, sei lá,
acho que percebeu de cara que eu não gostava muito de fumaça
mas mesmo assim, o toque estranho
do meu celular te fez me achar rainha, com todos aqueles arpejos
de realeza, acho que foi isso que você disse.
Entre um toque e outro conversamos apenas superficialidades, até porque seria demais
para um primeiro encontro que não era tão primeiro assim
dizer que estávamos já apaixonados.
Mas hoje, graças a sua insistência e a minha
falta de capacidade de dizer não, estamos completando
dois anos sem
fumaça, sem realeza, mas de muito
muito mesmo, amor.

Aos meus melhores e sempre amigos

13 set

Sou completa, preenchida, inteira.
E mesmo se eu vier a me tornar esvaziada do que sou sozinha
Jamais estarei vazia por completo, pois tenho em meus amigos sempre um tudo, um espelho do que falta em mim.