Arquivo | maio, 2010

Partes

28 maio

Estou me perdendo em todo mundo. Cadê eu em mim?

Amor

27 maio

Nasci amando e nunca deixei de amar.
Talvez, quando eu me for,
ainda perdure por aí
esse amor todo no ar..

Branquidão

25 maio

Meus olhos não suportam olhar pra esse papel tão vazio. Lembra demais o meu coração…

Canção

24 maio

Será
que eu tô
cantando
no seu
tom?

Ou será
que me
falta
o
dom?

Afogar

20 maio

Eu estou bebendo este copo de wiskhy, meu caro
pois vejo o amor se aproximar.

Antes de doer, vá lá, dê um gole.
Embreaguez é analgésico,
mata o que mata o homem.

Se

19 maio

Se
é metade
de quase?

Não.

Se
é o quase
inteiro.

Como era, como está

17 maio

Ressucitamos
nosso passado tão recente
brincando de refazer os passos,
os papos, tudo da gente

Brincamos
de nos apaixonar outra vez
rindo das mesmas piadas,
maluquices, e de como devemos
tratar todo mundo assim,
sendo cortês

Falamos
um pro outro
“olha como tudo era
e olha como tudo está”
paramos os dois
olhamos pro fundo de nós:
“é… pense então
no que virá”.

Tibum

15 maio

Eu sou assim,
pequena
porque um dia eu fui
grande
mas implodi.

Telim tum telim tá

12 maio

O barulho da chuva lá fora
emudece aqui dentro
o meu coração..

É que o som do meu coração
tá assim, baixinho, baixinho..
E passa desapercebido
pelas gotinhas tilintando no chão..

Então, num é ele que tá mudo
não, não
é o seu
[coração
assim meio velho, gasto
que ensurdeceu..

Semiótica do seu ser

12 maio

Em você,
o que é cheio
do significado
se esvazia
vai do zero
absoluto
ao sentido
único
de ser
puramente seu,
você.

%d blogueiros gostam disto: